Pra onde mando meus cacos?

23 07 2018

Hoje, procurando por um descarte correto para o vidro temperado do box que quebrou na minha residência tive várias experiências que me motivaram à respeito da destinação correta de materiais!

Descobri que algumas vidraçarias de Curitiba, como a Vênus, destinam seus resíduos para uma empresa que fabrica equipamentos e material para jateamento. Esta, por sua vez, destina seu descarte para empresas que  fabricam tintas de sinalização e rejunte!!!!

Que ciclo maravilhoso!

Sei que os produtos fabricados não são lá os mais ecológicos, são nocivos a saúde como o pó do jateamento e a tinta pode produzir COVs e tóxicos para o meio ambiente, mas se levarmos em consideração o ciclo e dosarmos os benefícios, são propostas muito viáveis!!! E o melhor é que a proposta de reaproveitamento não saiu de grandes empresas ou industrias, são as vidraçarias de bairro, que vemos por aí nas cidades! Essa iniciativa, acredito eu, não tem preço!

É o benefício que cada um pode fazer pensando em seu mundo e como pode melhorá-lo! Foi isso que me surpreendeu!

Claro que a legislação tem boa participação sobre esses atos. Por isso mesmo vejo ainda mais força, e mostrei aqui um exemplo concreto, que quando o governo e as leis andam juntos com os cidadãos, as coisas tendem sempre a irem por caminhos certos e sem grandes sacrifícios!

Aí expandi essa minha pesquisa, e descobri que a prefeitura de Curitiba tem um programa de coleta de lixos tóxicos domiciliares, que não é bem divulgado mas quem procura acha!

E que em SP existem os chamados ECOCENTROS, pontos de coleta de entulho de pequenas obras (até 1m³) que ajudam no correto descarte desses materiais que tanto nos faz quebrar as cabeças quando nos propomos a descartá-los adequadamente. E que também há um dia da semana em particular que, se informarmos para a prefeitura que precisamos descartar lixo de obra ou móveis que perderam sua utilidade, estes podem ser colocados nas calçadas no dia e hora acertado para que a prefeitura os recolha (desde que não passem de 1m³). Basta ligar!

Em Osasco, cidade vizinha à que estou morando agora (Barueri) tem a OPERAÇÃO PAPA-ENTULHO.

Enfim, encontrei muitas formas de descartar meu pequeno entulho e em varias cidades, ações que  pretendem resolver esse problema cacosmas não estão tendo tanto êxito quanto merecido talvez por simples falta de divulgação!

FICA A DICA!!!!





CEAM-PR

7 08 2013

Fachada Sul - FINAL Fachada Norte FINAL COMPORTAMENTO TÉRMICOCEAM-PR

Agora é OFICIAL! Posso felizmente divulgar um dos meus mais recentes e promissores projetos sustentáveis! Estou cheia de orgulho deste filho que nasce e poderá ser base de mais 4 outras unidades no Paraná! Fruto que, em parceria com o Escritório Verde da UTFPr, emana respeito por todos os cantos! Respeito para com o Meio Ambiente, os visitantes, os trabalhadores… o ser humano!





Solução container

21 01 2013

Solução container

Pois é, não é brincadeira não, as casas containers estão chegando ao Brasil finalmente. Criadas em diversos lugares do mundo essas casas prezam sobretudo pela sustentabilidade, estilo urbano, baixo custo e consumo alternativo de materiais, não é sensacional?!? Não tá botando fé no que estou dizendo né…então ai vai uma galeria dessas casas super estilosas e que também estão invadindo Curitba (inclusive essa solução que conheço estar se tornando viavel no Brasil desde 2010 quero que se torne realidade para meu escritório, não seria D+?!!)

casa_container_loft casa_container_loft_por_ferraro_habitat Projeto Casa Container





Distorções

9 08 2011

Hoje comentarei sobre um assunto em que sei muito pouco mas considero
o maior problema da vida moderna. É muito discutido, mas poucas foram as vezes
em que o vi discutido por óticas sérias.

Porque nosso modelo de vida é econômico-consumista?

Diariamente me deparo nas reportagens presidentes pedindo
(literalmente) para as pessoas CONSUMIREM para levantarem o país da crise.

Mas,… percebem que crise é esta? Não é real como desastres
naturais nas quais realmente temos milhões perdendo suas vidas ou com suas
vidas em risco. SOMOS MEROS CONSUMIDORES aos olhos dos governos, não TRABALHADORES, ALUNOS ou PAIS, mas CONSUMIDORES.

É uma medida econômica, que se identifica através de uma criação
humana chamada BOLSA DE VALORES em que humanos brincam de prever o futuro
econômico!!!! E o mais impressionante é que essa brincadeira se transfere para
o mundo real pode destruir-lo… e tudo se movimenta por quê alguns resolvem, sei lá se através de premonições, dizer que ação A ou B vai valorizar, sucintamente falando.

Ninguém discute que tais brincadeiras precisam de moderação, porque tem larga influência nas NOSSAS vidas, de PESSOAS FÍSICAS. Mas se mechem para contribuir com a saúde das PESSOAS JURIDICAS, ou CORPORAÇÕES!

São fatos claramente confirmados pela crise de 29 , a asiática de 1997-1998, e repetiu-se nos EUA e Europa, a
começar pela Grécia, voltando novamente, é claro, para os criadores desse jogo desleal para com as pessoas físicas. Estes tornaram-se refúgio de incansáveis e espertos capitais bucaneiros sempre à procura de maior lucro financeiro. Retorno de qualquer natureza, menos o produzido pelo efetivo investimento direto que aumenta a oferta de bens e produtos, os únicos que realmente interessam aos países.

De acordo com Delfim Netto há dois sistemas financeiros: 1) o que está a serviço do processo produtivo de bens e serviços e é indispensável para
o desenvolvimento econômico, e 2) o que é um fim em si mesmo, controla o poder político dos Estados nacionais e, mais dia, menos dia, interrompe o “circuito econômico”.

Não deixa de ser curioso ouvir que as medidas tomadas “causam distorções”. Distorções em relação a quê? Ao sistema financeiro das CORPORAÇÕES , que se transformou em arma de destruição em massa?

Por quê as previsões econômicas das bolsas possuem infinita influência na saúde do mundo? Diferente das interferências de sérios investimentos que procuram o equilíbrio entre o homem e o mundo?





Brasil é 6º colocado em investimento de energia limpa mesmo assim quer executar Belo Monte

8 06 2011

Segundo a ONG  Pew Charitable Trusts O Brasil aparece na sexta posição entre os países que mais recebem investimentos para o desenvolvimento de fontes renováveis de energia, segundo dados do relatório “Who´s Winning The Clean Energy Race?” (Quem está vencendo a corrida pela energia Limpa?), publicado dia 29/03). 

O documento ainda indica que o Brasil “está pronto para um crescimento significativo nos investimentos em energia eólica”. Considerando usinas eólicas, plantas a biomassa e Pequenas Centrais Hidrelétricas,  colocou o Brasil em  entre os países com mais capacidade renovável instalada, com 8,9GW.

Mas como pode ser o se Brasil anunciou apenas R$ 4 bilhões em fundos de estímulo à geração de eletricidade limpa? Na China (R$ 75 bilhões ) e nos Estados Unidos (R$ 106,5 bilhões) o governo aplicou fortemente no setor.

Resposta …P A S M E M … :

Considerou “o esforço do Brasil por ter conseguido avançar sem subsídios governamentais”.

Essa informação me faz ficar mais preocupada quando, nós, rupestres brasileiros, ainda vemos atrocidades tais como a aprovação da construção da Usina de Belo Monte acontecer.

 Sua potência instalada será de 11.233 MW, o que fará dela a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira, e a TERCEIRA maior do mundo. Seu custo é estimado hoje em R$ 19 bilhões ( capacidade de abastecimento de uma região de 26 milhões de habitantes, com perfil de consumo elevado como a Região Metropolitana de São Paulo).

Por que o Governo não coloca essa dinheirama toda pra investir no que todos já estão observando? Somos o 9º em capacidade renovável instalada, caramba!!!!!!!!

É só olhar para a história dos países antigos e das grandes potências e aprender com o erro deles!

E se for esperto, ainda ganha dinheiro deles COBRANDO pra PRESERVAR!!!! (Os E U A fariam isso)

@marinainova





Belo Monte e o Código Florestal precisam de NÓS!

2 06 2011

http://migre.me/4HT4v

IBAMA acaba de aprovar a construção da Usina de Belo monte mesmo mediante as súplicas em protesto até mesmo do exterior.

Está mais que na hora de nós Cidadãos Brasileiros botarmos a boca no trombone, portanto mecham-se neste domingo dia 5!

Aproveitem o dia lindo que vai estar e PROTESTEM!!! Em todo o Brasil vamos nos reunir, confiram no site os lugares, e se na sua cidade não tiver, organize você o local e hora!!! Não tenha medo! Você não estará sozinho! Todos têm obrigação de sair às ruas e fazermos valer nossos direitos!!!

E a briga não vai acabar por aí!!!

Chega de tanto comodismo!!!!

@marinainova





Parceira do Primeiro Escritório Verde no Paraná – UTFPr

15 02 2011

Concebido e projetado pelo Prof. Dr. Eloy Casagrande e a empresa “EcoStudio”.

Orgulhosamente trabalhando como Parceira na viabilização das soluções, estou muito feliz em ver este sonho tornando-se real.

O Escritório Verde da UTFPr veio para  implantar uma série de programas para se reduzir o impacto ambiental das atividades acadêmicas e também servir de referência a outras instituições de ensino e empresas.

Futuramente funcionará como uma incubadora de projetos sustentáveis nos quais os acadêmicos terão a oportunidade de trabalhar em projetos reais e em troca  presentear a sociedade com projetos e soluções verdes!

Também tem como proposta ser um “laboratório vivo” aberto ao público para demonstração da ecoefiência dos produtos e das tecnologias empregadas em sua construção, por meio de visitas previamente agendadas com acompanhamento técnico.

A sede do Escritório Verde está sendo erguida dentro dos princípios da construção sustentável, a começar pelas soluções em projeto otimizando a ventilação, iluminação natural, acessibilidade e conforto térmico. Além das soluções conhecidas como reuso de água, telhado verde e energia solar, ainda utiliza materiais inovadores como a sistema “woodframe”, material isolante que tem em sua constituição garrafas PET e PNEU reciclados, materiais de baixo impacto ambiental como pisos drenantes e acabamentos em bambo por exemplo.

Quer saber mais?

Acesse: Escritório Verde On-line  ou entre em contato!

Situa-se na Av. Silva Jardim, 807.





A Diva de cada mulher desfrutam do Vestir da Moça na mostra Morar Mais 2010

14 11 2010

mostra Morar Mais por Menos 2010 - CuritibaFeito para incentiver as mulheres à mostrar e usufruir das Divas que são.  Com vusual moderno, promete a composição do espaço para garantir conforto mesmo com materiais alternativos!

Além do mais, o espaço pôde mostrar a versatilidade de uso, cuidado que temos em criar nossos espaços.

Com os materiais e formas que promovam o prolongamento da vida útil de cada objeto, podendo ser usados para outros fins posteriormente, e ainda permitindo que os temas mudem. O espaço pode, em um estalar de dedos, se tornar um ambiente masculino ou até fazer parte de  uma lojinha !

Ésta é uma das metas na sustentabilidade.

Outra que podemos ver neste projeto, é o cuidado na escolha e especificação dos materiais, todos são recicláveis – como o deck de pinus – ou reciclados – como a poltrona pendente de pneus –  e possuem um ciclo de produção que procuram agredir o mínimo o ambiente, diminuindo a pegada de carbono do projeto.

Outro ponto é a sustentabilidade econômica! Pudemos, principalmente através das decisões de projeto, fazer com que criemos este espaço custando R$8500,00 em material!

Ambiente: “Vestir da Moça”

Mostra: Morar Mais Por Menos – Curitiba – 2010 

Projeto: Arquiteta Marina Rodrigues – 41 9187.1215 / Designer Bianca Klass – 41 88032162





Bangladesh -, uma iniciativa, um exemplo, uma necessidade

30 07 2010

Um dos paises mais pobres do mundo, consegue implantar iniciativas ecológicas e dispara em um ranking que muita gente não pensaria em encontrá-lo na lista: a de cidades ecologicamente corretas.

Possui 13,5 milhões de pessoas, quase sem transporte público, com muitos problemas de esgoto, trânsito e alagamentos.

Pois bem, desde 2002, a cidade baniu do comércio as sacolas plásticas, e, prestem muita atenção,  adotou no comércio sacolinhas semidescartáveis de juta ou pano, com um impacto futuro infinitamente menor que as oxibiodegradáveis.

Por quê?

Os bangaleses responsabilizam as sacolas plásticas pelas inundações de 1989 e 1998, que deixaram 2/3 do país em baixo d’água.

Eles ainda não conseguiram resolver o problema das inundações, as sacolinhas demoram 1000 anos para se decomporem. Todos os anos são retirados pelo menos 2 caminhões de sacolas plásticas dos rios da cidade mesmo depois de 8 anos.

E o exemplo virou fashion, o país, um dos mais pobres do mundo, exporta sacolas ecológicas para os EUA, Europa e Japão, que no ano passado bateram US$547 milhões.

E não para por aí, os automóveis em sua maioria usa gás natural por motivo de adesão dos habitantes, pois é 40% mais barato que a gasolina.

Parte dos mananciais são contaminados por arsênico, então Bangladesh desenvolveu e o avançado sistema de captação de água de chuva.

De acordo com a Folha de São Paulo, a cidade também é um dos países com maior experiência no MUNDO na utilização de energia solar. Com apenas 38% da população tendo acesso à energia elétrica, o sol é a única fonte de energia em grande parte do país, garantida através de kits de energia solar, a maioria financiada por micro crédito. Empresas verdes desenvolveram esses kits com capacidade para atender 3 lâmpadas fluorescentes, um geladeira e uma TV, por um custo de US$ 250,00 . (antes custavam US$1000)

Como disse o Diretor do Grameen Shakti, Gofran Ahmad, cuja política de micro crédito valeu um prêmio Nobel da Paz ao país.

“É fashion ter sacolas ecológicas made in Bangladesh, (…)mas aqui sustentabilidade é SOBREVIVÊNCIA”.

Bangladesh só não exporta esse kit porque a produção mal atende a demanda interna, e precisamos perceber que é assim que precisa ser, exportarmos só quando nossa demanda estiver compatível, e encontrarmos forma de não vender matéria prima, agregar valor aqui mesmo! E há muitas formas de se conseguir, principalmente por iniciativas políticas e hábitos econômicos diferentes!

Bangladesh conseguiu… e torço demais por continuar assim!

Mas não esperemos ficar nas condições de Bangladesh para nos tornamos mais SUSTENTÁVEIS…. eis o aviso……..

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/772348-bangladesh-bane-saco-plastico-e-vende-tecnologia-verde.shtml





Internacionalização da Amazônia

30 07 2010

Gente;

Isso aconteceu a 10 anos, mas espero que possa fazer perdurar mais e mais tempo para que possamos acreditar no que somos capazes!!!

Quero poder me motivar para fazer o mesmo de alguma forma!

Prestem atenção na bofetada humanista e de luva de pelica que o Sr. Cristóvam Buarque deu, não apenas nos Norteamericanos, mas em todos os OPORTUNISTAS!!!!

O fato em si ocorreu em Setembro de 2000 em Nova York, durante um DEBATE do State of The World Forum.

Aproveitem e motivem-se!!!!!